Na sua 30.ª edição, o festival Quinzena de Dança de Almada regressa à cidade com o propósito de oferecer um conjunto de atividades bem representativas da dança nacional e internacional. 

Ao longo de três décadas temos acompanhado a evolução da Dança Contemporânea e trazido para este espaço, de encontro e partilha, criadores de diferentes linhas estéticas, dando lugar a uma grande diversidade com a apresentação de trabalhos em que o imaginário de cada coreógrafo se expressa de forma única e relevante, assente em bases técnicas e concetualmente sólidas.

Com um espírito sempre aberto a novos desafios, o festival assenta em três grandes premissas:

  • Apresentação de espetáculos de grande qualidade estética e artística, trazendo a Portugal artistas ainda pouco conhecidos no país;
  • Apoio a novos criadores, oferecendo a visibilidade de que o festival desfruta junto da comunidade artística nacional e internacional; 
  • Criação de iniciativas de incentivo à prática e conhecimento da Dança entre as várias camadas sociais e etárias, dentro de uma política de inclusão e envolvimento com a comunidade.

Serão 18 dias de descoberta e valorização da Dança Contemporânea, numa Quinzena pensada para a comunidade artística, mas também para todos os públicos. 

Pela primeira vez em Portugal contamos com a apresentação de uma das mais reconhecidas companhias britânicas, a de James Wilton, com um trabalho que se impõe pela grande força coreográfica e interpretativa. 

Apresentamos também, numa parceria com a companhia ArtGarage, o projeto colaborativo “Woman Made”, apoiado pelo Ministério da Cultura italiano, que se foca, de modo original e acutilante, em questões relacionadas com a condição feminina.

No plano nacional, temos a estreia de um novo espetáculo da Companhia de Dança de Almada coreografado por Tiago Manquinho, artista português que há vários anos desenvolve com sucesso uma interessante carreira coreográfica, na Alemanha. E convidámos a jovem Margarida Belo Costa, cujo trabalho tem vindo a atrair cada vez mais atenção pelo rigor e intensidade que coloca nas suas criações. 

Mantemos a apresentação de uma Plataforma Coreográfica Internacional, com representantes de 14 países, e pela primeira vez criámos uma sessão dedicada unicamente aos criadores nacionais, para que possam apresentar o seu trabalho a programadores internacionais e público em geral com maior visibilidade. 

Em ano de centenário do nascimento de José Saramago, esta edição conta com um programa dedicado ao escritor, criado por jovens coreógrafos locais, a convite da Rede Municipal de Bibliotecas de Almada, que será apresentado nos jardins da Casa da Cerca. 

Continuamos a enriquecer o festival com momentos de formação, conversas entre o público e os autores, e três programas de uma Mostra de Videodança bastante representativa a nível mundial, que evidencia o grande potencial da dança transposta para o ecrã. Para melhor compreender esta área teremos também a apresentação de um filme de dança de Pedro Sena Nunes (realizador e atual diretor artístico da Vo’Arte), com a presença e comentários dos criadores.

Para assinalar o trigésimo aniversário do festival, convidamos a visitar a instalação criada por Carlota Machado (cenógrafa e diretora de produção do festival) alusiva a este marco da Quinzena de Dança de Almada, exposta no átrio do Fórum Municipal Romeu Correia.

Boa Quinzena!

Ana Macara e Maria Franco, Direção Artística

In its 30th edition, Quinzena de Dança de Almada – International Dance Festival returns to the city, to offer a range of activities that are very representative of national and international dance.

Over three decades, we have followed the evolution of Contemporary Dance and brought to this space, of meeting and sharing, creators from different aesthetic lines, giving space to great diversity, with the presentation of works in which the imagination of each choreographer is expressed in a unique and relevant way, based on technically and conceptually solid foundations.

With a spirit always open to new challenges, the festival is based on three main premises:

  • Presentation of performances of excellent aesthetic and artistic quality, bringing to Portugal artists still little known in the country;
  • Support for new creators, offering the visibility that the festival enjoys within the national and international artistic community;
  • Creation of initiatives to encourage the practice and appreciation of Dance among the various social and age groups, within a policy of inclusion and involvement with the community.

We will have 18 days of discovery and enjoyment of Contemporary Dance, in a festival designed for the artistic community, but also for all audiences.

For the first time in Portugal, we have the presence of one of the most recognized British companies, James Wilton Dance, with a piece imposed by its great choreographic and interpretive power.

We also present, in partnership with ArtGarage company, the collaborative project “Woman Made”, supported by the Italian Ministry of Culture, which focuses on issues related to the female condition with sharpness and originality.

At national level, we have the premiere of a new program by Companhia de Dança de Almada choreographed by Tiago Manquinho, a Portuguese artist who has successfully developed an interesting career in Germany for several years. And we invited the young Margarida Belo Costa, whose work has been attracting more and more attention for the rigour and intensity she puts into her creations.

We continue with the presentation of an International Platform for Choreographers, with representatives from 14 different countries. And for the first time, we created a session dedicated solely to national creators, so that they can present their work to international programmers and all the audience in a highlighted way.

In the centenary year of the birth of José Saramago, this edition features a program dedicated to the writer, created by young local choreographers, at the invitation of the Municipal Library Network of Almada, which will be presented in the gardens of Casa da Cerca.

We continue to enrich the festival with training moments, conversations between the public and the authors, and three different programs of a Video Dance Showcase. This highlights the great potential of dance transposed to the screen, being very representative of video art worldwide scene. To better understand this area, we will also have the presentation of a dance film by Pedro Sena Nunes (director and artistic director of Vo’Arte), with the presence and comments of the creators.

To mark the festival’s thirtieth anniversary, we invite you to visit the installation created by Carlota Machado (set designer and production manager of the festival) alluding to this landmark of the Quinzena de Dança de Almada, displayed in the atrium of Fórum Municipal Romeu Correia.

We wish a great Quinzena for all!

Ana Macara and Maria Franco, Artistic Direction