photo/foto: LaB InDança/2021

7 Oct./out. | Thursday/ quinta-feira | 9PM/ 21:00

Venue/Local: Auditório Fernando Lopes-Graça

Retrato
Clara Andermatt / LaB InDança / Câmara Municipal Santa Maria da Feira |PT|

PORTRAIT (dance movie)

Artistic direction and conception: Clara Andermatt
Direction, editing and montage: antónio gil
Assistants of Direction: Ailèma Monteiro and Luís Pedro Madeira
Trainers and Artistic assistance: Jorge Gonçalves and Susana de Figueiredo
Performers: Andrea Swinnerton, Catarina Bento, Eugénia Pires, Eva Silva, Isabel Pinto, Joana Colaço, Marino Santos, Raquel Monteiro, Sara Barbosa, Sara Oliveira and Tânia Oliveira
Portuguese Sign Language Interpreter: Vânia Ferreira
Special participation: Grupo de Bombos S.Tiago a Rufar
Original music: Gil Dionísio and Luís Pedro Madeira
Sound design: Gil Dionísio
Social team: Arlinda Mendes, Conceição Lopes, Fabiana Gama, Manuela Ferreira and Sara Oliveira
Partnership institutions: Cercifeira and Cerci-Lamas
Project Management: Lisete Costa
Executive Production: Helena Menino and Pedro Pestana (ACCCA Companhia Clara Andermatt)
Acknowledgments: Felix Lozano, Ivo Canelas, Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema, Cooperativa Casa dos Choupos, CRL; Hotel dos Loios and Restaurant Monhé
A project promoted by the Municipality of Santa Maria da Feira and supported by Calouste Gulbenkian Foundation through the PARTIS – Artistic Practices for Social Inclusion initiative.

Portrait is an interior journey based on questions about oneself and the expression of thoughts and emotions coming from different ways of looking at one’s own image. Rediscovering the body through gesture, sound, painting and will, building imaginary and poetic landscapes in a dance that oscillates between reality, dreams and the perception of the performer projecting himself into the world. A film that is born from the power of intention on the lyricism with which the truth portrays itself.

The screening of the film will be followed by a conversation with the artists. See the trailer here.

Starting in 2015, “LaB inDança” is a  project of continuous training that involves providing everyone, and in particular people with disabilities, multiple formative and performative experiences in contemporary dance, based on the idea of ​​accessibility of the artistic experience, as a right and a value. An initiative of the Municipality of Santa Maria da Feira, with artistic direction by Clara Andermatt.

Clara Andermatt was born in Lisbon. She began dance studies with her mother, Luna Andermatt, and graduated from the London Studio Center and the Royal Academy of Dance in London. Between 1984-88 she was part of Companhia de Dança de Lisboa, directed by Rui Horta, and between 1989-91, Companhia Metros, by Ramón Oller, in Barcelona. In 1991, she returned to Portugal and created her own Company (ACCCA), having choreographed around 60 works to date. In 1994, she began a strong relationship with Cape Verde, where she created several projects with artists from different areas. She is regularly invited to create for other companies, direct training activities, and participate in film and theater projects. Since 2015, she has been the artistic director of LaB inDança, an inclusive project for training in dance, following an invitation from the Municipality of Santa Maria da Feira. Her path is marked by the journey, by the encounter with other cultures and other artistic languages, especially in the frontier zones between formats and styles, between the trained and untrained body. With a very unique language, she has developed a unique work with a double dimension: artistic and inclusive.

antonio gil, born in 1988, is a graphic designer, web designer, videographer, editor and director with a very particular sensibility and with a vast repertoire of creation and monitoring of graphic identities. For almost ten years, he has been responsible for the image and video, of ás de Problème, by Gil Dionísio, the publisher OLYMPO, and Rádio Curraleira, among many others. antónio gil is an important engine in the visual and graphic advancement, whether on paper, video or virtual content, of an increasingly relevant niche in the Lisbon/Portuguese underground (with names such as Criatura, Contos and Lenga Lendas, Tiago Jesus or Vasco Ribeiro ). He also has a very close relationship with young director Baco Dionísio and artist Beatriz Nande, from where a more experimental cinematographic work emerges, but with a highly marked lyrical sensibility, a common signature of antónio gil.

Luís Pedro Madeira was born in Coimbra. Multi-instrumentalist, music education teacher, composer and producer. He regularly composes for cinema, theater and dance, having worked with Companhia Clara Andermatt, Graeme Pulleyn, A Escola da Noite, Teatrão, Persona Non Grata Filmes, among others. He participates as a musician, producer and composer in Orquestra Láudano, Belle Chase Hotel, Wray Gunn, Pensão Flor and other musical projects. He composed several soundtracks for short and feature films in documentary and fiction, including the award-winning short films “Deus Não Quero” and “Pedro e Inês”, nominated for the Sophia Award (Best Original Sound 2019). He was a member of the Coimbra Academy’s Ethnography and Folklore Group (GEFAC) for 18 years, where he was a musician, actor and coordinator of Tocata e Cantata. In partnership with Catarina Moura, he directs the project for children Taleguinho, which works with traditional heritage in shows and workshops with music and traditional tales.

Duration: aprox. 55′ + 30′
Ages: M/6
Price: 3€ | 1,50€ for youth and senior citizens

Information: 212 583 175 | quinzena@cdanca-almada.pt 
Tickets and reservations: 212 724 922 | auditorio@cma.m-almada.pt

/

Direção Artística e Conceção: Clara Andermatt
Realização, edição e montagem: antónio gil
Assistentes de Realização: Ailèma Monteiro e Luís Pedro Madeira
Formadores e Assistência Artística: Jorge Gonçalves e Susana de Figueiredo
Intérpretes: Andrea Swinnerton, Catarina Bento, Eugénia Pires, Eva Silva, Isabel Pinto, Joana Colaço, Marino Santos, Raquel Monteiro, Sara Barbosa, Sara Oliveira e Tânia Oliveira
Intérprete de língua gestual portuguesa: Vânia Ferreira
Participação especial: Grupo de Bombos S.Tiago a Rufar
Música original: Gil Dionísio e Luís Pedro Madeira
Sonoplastia: Gil Dionísio
Equipa social: Arlinda Mendes, Conceição Lopes, Fabiana Gama, Manuela Ferreira e Sara Oliveira
Instituições parceiras: Cercifeira e Cerci-Lamas
Gestão de projeto: Lisete Costa
Produção executiva: Helena Menino e Pedro Pestana (ACCCA Companhia Clara Andermatt)
Agradecimentos: Felix Lozano, Ivo Canelas, Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema, Cooperativa Casa dos Choupos, Hotel dos Loios e Restaurante Adega Monhé

Retrato é uma viagem interior a partir de interrogações sobre si próprio e da exteriorização de pensamentos e emoções vindos de diferentes formas de olhar a própria imagem. Redescobrir o corpo através do gesto, do som, da pintura e da vontade, construindo paisagens imaginárias e poéticas numa dança que oscila entre a realidade, o sonho e a perceção do intérprete a projetar-se no mundo. Um filme que nasce da força da intenção sobre o lirismo com que a verdade se retrata.

A projeção do filme será seguida de conversa com os artistas. Veja o trailer aqui.

Com início em 2015, o “LaB inDança” é um projeto de formação contínua que passa por proporcionar a todos, e em particular a pessoas com deficiência, múltiplas experiências formativas e performativas em dança contemporânea, assente na ideia de acessibilidade da experiência artística, enquanto um direito e um valor. Uma iniciativa da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, com direção artística de Clara Andermatt.

Clara Andermatt nasceu em Lisboa. Iniciou os estudos de dança com a sua mãe, Luna Andermatt, e graduou-se pelo London Studio Centre e pela Royal Academy of Dance, em Londres. Integrou entre 1984-88 a Companhia de Dança de Lisboa, dirigida por Rui Horta, e entre 1989-91 a Companhia Metros, de Ramón Oller, em Barcelona. Em 1991 volta a estabelecer-se em Portugal e cria a sua própria Companhia (ACCCA), tendo coreografado até à data cerca de 60 obras. Em 1994 inicia uma forte relação com Cabo Verde, onde cria vários projetos com artistas de diferentes áreas. É regularmente convidada a criar para outras companhias, dirigir ações de formação e a participar em projetos de cinema e teatro. Desde 2015 que faz a direção artística do LaB inDança, um projeto inclusivo de formação em dança, a partir de um convite da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira. O seu percurso é marcado pela viagem, pelo encontro com outras culturas e outras linguagens artísticas, especialmente nas zonas de fronteira entre formatos e estilos, entre o corpo treinado e não treinado. Com uma linguagem muito própria, tem desenvolvido um trabalho singular de dupla dimensão: artística e inclusiva.

antónio gil, nascido em 1988, é um graphic designer, web designer, videógrafo, editor e realizador de uma sensibilidade bastante particular e com um vasto reportório de criação e acompanhamento de identidades gráficas. Responsável pela imagem e vídeo, já há quase dez anos, dos Pás de Problème, de Gil Dionísio, da editora OLYMPO, da Rádio Curraleira, entre muitos outros. antónio gil é um importante motor no avanço visual e gráfico, seja em papel, vídeo ou conteúdo virtual, de um nicho cada vez mais relevante do underground Lisboeta/Português (com nomes como a Criatura, Contos e Lenga Lendas, Tiago Jesus ou Vasco Ribeiro). Tem ainda uma relação bastante próxima do jovem realizador Baco Dionísio e da artista Beatriz Nande, de onde surge um trabalho cinematográfico mais experimental, mas de uma sensibilidade lírica altamente vincada, assinatura comum de antónio gil. 

Luís Pedro Madeira é natural de Coimbra. Multi-instrumentista, professor de educação musical, compositor e produtor. Compõe regularmente para cinema, teatro e dança, tendo trabalhado com a Companhia Clara Andermatt, Graeme Pulleyn, A Escola da Noite, Teatrão, Persona Non Grata Filmes, entre outros. Participa como músico, produtor e compositor na Orquestra Láudano, Belle Chase Hotel, Wray Gunn, Pensão Flor e outros projetos musicais. Compôs várias bandas sonoras para curtas e longas metragens de documentário e ficção, onde se destacam as galardoadas curtas-metragens “Deus não quis” e “Pedro e Inês”, nomeadas para o Prémio Sophia (Melhor Banda Sonora Original 2019). Foi sócio do Grupo de Etnografia e Folclore da Academia de Coimbra (GEFAC), durante 18 anos, onde foi músico, ator e coordenador da Tocata e Cantata. Em parceria com Catarina Moura, dirige o projeto para crianças Taleguinho, que trabalha o património tradicional em espetáculos e oficinas com música e contos tradicionais.

Duração total: aprox. 55′ + 30′
Classificação etária: Maiores de 6
Preço: 3€ | 1,50€ para jovens e seniores

Informações: 212 583 175 | quinzena@cdanca-almada.pt 
Reservas: 212 724 922 | auditorio@cma.m-almada.pt